1. #1
    isaiasjcorrea está desconectado Avatar de isaiasjcorrea
    Membro Novato
    Data de Ingresso
    Jun 2014
    Posts
    1

    As pragas no Egito

    Diz o texto no começo da narrativa que Deus endureceu o coração do Faraó.
    O que isto significaria para toda a narrativa?


    › Veja Mais: As pragas no Egito

  2. #2
    Roberto está desconectado Avatar de Roberto
    Administrator
    Data de Ingresso
    Jan 2004
    Localização
    Natal-RN
    Posts
    2.485

    Re: As pragas no Egito

    Olá isaiasjcorrea

    Esse problema tem sido discutido intensamente ao longo dos anos, devido à sua ligação com as questões do livre arbítrio do homem e da soberania do Senhor.
    Aqui surge, pelo menos ao que parece à primeira vista, um problema difícil, que os exegetas, e especialmente os filósofos medievais, lutaram duramente para resolver. Ele pode ser formulado assim: Se é o Senhor que endurece o coração de Faraó, este último não pode ser culpado por isso, e, consequentemente, não é ético ele sofrer represálias.

    Mas a verdade é que isso não significa que Deus infundiu uma maldade positiva ou obstinada na mente de faraó, ou que pôde influenciar faraó de qualquer forma incompatível com suas perfeições, mas o Senhor retirou sua graça, permitindo que o coração de Faraó tomasse seu curso natural, endurecendo mais e mais. Permitiu que fosse endurecido "por omissão na graça, não regenerando o coração de Faraó, mas deixando-o em sua própria atitude de inimizade contra Deus, o coração de Faraó reagiu com maior inimizade contra Deus ante aos julgamentos e pragas.

    Semelhantemente em Deuteronômio Dt 2:30 o Senhor dispôs providencialmente circunstâncias que fatalmente a maldade do coração do rei Seom se desenvolveu e culminou em "endurecimento" e "teimosia", levando-o a sua própria destruição: "Mas Seom, rei de Hesbom, não nos quis deixar passar por ele, porquanto o Senhor, teu Deus, endurecera o seu espírito e fizera obstinado o seu coração, para to dar na tua mão, como neste dia se vê."

    Quando os homens rejeitam com desprezo e obstinação a graça de Deus, ele judicialmente remove-a, entregando-os às suas próprias maquinações, fazendo com que seus corações venham a ser incapaz de fé. A própria história de Israel, a partir do capítulo 6 do livro de Isaías, tem sido a história de um endurecimento gradual, minando cada vez mais fundo, e estendendo a sua influência, com uma amplitude crescente por toda parte: "Por que, ó Senhor, nos fazes desviar dos teus caminhos? Por que endureces o nosso coração, para que te não temamos? Faz voltar, por amor dos teus servos, as tribos da tua herança." Is 63:17.

    Deus permite que a verdade produza um efeito constante nas mentes pecaminosas, sem obter qualquer influência positiva sobrenatural para impedi-lo. A menos que seja compensado pela graça de Deus, o efeito da verdade em tais mentes é irritar, enfurece-las e endurecer: "Cegou-lhes os olhos e endureceu-lhes o coração, a fim de que não vejam com os olhos, e compreendam no coração, e se convertam, e eu os cure." Jo 12:40
    .
    Espero que tenha sanado suas dúvidas, caso contrário, volte a postar.


    Citação Postado originalmente por isaiasjcorrea Ver Post
    Diz o texto no começo da narrativa que Deus endureceu o coração do Faraó.
    O que isto significaria para toda a narrativa?

  •   

Informações de Tópico

Usuários Navegando neste Tópico

Há 1 usuários navegando neste tópico. (0 registrados e 1 visitantes)

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •