1. #1
    Roberto está desconectado Avatar de Roberto
    Administrator
    Data de Ingresso
    Jan 2004
    Localização
    Natal-RN
    Posts
    2.454

    Crianças que falam com espíritos

    Mediunidade
    As crianças e o além
    Por Camilo Vannuchi e Celina Côrtes

    Relatos de comunicação com espíritos revelam
    que a mediunidade é comum na infância. E os
    pais precisam aprender a lidar com a situação

    Surpresa: sem que ninguém
    lhe contasse, Roberto sabia
    de detalhes sobre a bisavó que
    morreu antes de ele nascer


    Histórias mediúnicas
    Médiuns famosos que tiveram contatos na infância

    Diana embalava o filho em frente a uma parede repleta de fotos na casa de sua mãe, em Brasília. Uma delas, envelhecida pelo tempo, chamou a atenção do pequeno Roberto, então com pouco mais de um ano. O garoto apontou a jovem que aparecia no retrato: “Vovó.” A mãe achou estranho. “Sim, esta era a minha avó, sua bisa”, explicou. E perguntou como ele adivinhara, já que ninguém havia mostrado aquela imagem ao menino. Roberto apenas tocou o colo da moça no retrato. “Dodói”, disse. Na foto, nenhum machucado aparente. O assombro tomou conta da sala quando Liana se recordou que a avó, já idosa, faleceu em decorrência de um câncer de mama. “Meu filho sabia daquilo sem que ninguém tivesse lhe contado”, resume o pai, Ricardo Movits. Ninguém deste mundo, é bom ressaltar.



    Antes de tachar a história do menino Roberto de mentira, fantasia ou maluquice, vale lembrar que Chico Xavier, o maior médium brasileiro, teve sua primeira experiência mediúnica aos cinco anos, quando sua mãe faleceu e, em espírito, passou a visitá-lo. Roberto, hoje com quatro anos, também diz receber a visita de parentes falecidos. E de modo assíduo. Contou que a avó freqüenta sua casa para lhe ensinar coisas sobre a vida e a morte. “Ela disse que as pessoas que morrem viram anjinhos e depois voltam a ser bebês”, afirma. Em outra ocasião, Roberto surpreendeu o pai ao comentar que o avô havia morrido porque fumava demais. “Entrou muita fumaça no peito dele”, completou. Essas supostas habilidades do menino poderiam ser explicadas por meio da mediunidade. Estudada por religiosos, psiquiatras e até neurologistas, a mediunidade é a capacidade de ver e ouvir espíritos ou realizar fenômenos paranormais – como incorporação e clarividência – por intermédio de agentes externos. Ou seja, de entidades espirituais que utilizam o corpo do médium como veículo para se manifestar.

    Relatos desse tipo são cada vez mais comuns. Mesmo nos consultórios. A psicologia e a medicina, no entanto, buscam outras formas de justificar esses fenômenos. Se a criança parece possuída por uma entidade sobrenatural, por exemplo, é feito diagnóstico de transtorno de personalidade ou estado de transe e possessão, cujo tratamento alia psicoterapia e medicamentos. A comunicação com amigos invisíveis aos olhos dos pais costuma ser encarada como mera fantasia. “Há momentos em que a ilusão predomina e a criança transforma em real o que é apenas o seu desejo inconsciente”, considera a psicanalista Ana Maria Sigal, coordenadora do grupo de trabalho em psicanálise com crianças do Instituto Sedes Sapientiae. “Ao brincar com um amigo imaginário, ela nega a solidão e cria um espaço no qual é dona e senhora. Já falar com parentes falecidos é uma forma de negar uma realidade dolorosa e se sentir onipotente, capaz de reverter a morte”, acrescenta Ana Maria.

    A interpretação é a mesma da maioria dos pediatras. Presidente do Instituto da Família, que estuda as relações familiares, o médico Leonardo Posternak afirma que esse tipo de fantasia permite à garotada chamar atenção. Segundo ele, as crianças percebem se os pais demonstram admiração por seu suposto dom. Ou se aproveitam do carinho especial recebido quando os pais desconfiam que o filho tem algum distúrbio psíquico. Mas e quando surgem fatos capazes de assombrar os mais céticos, como o pequeno subitamente falar outra língua? “É importante que sejamos humildes para admitir que muita coisa ainda escapa à medicina cartesiana. Em vez de dizer aos pais que o filho não tem nada ou que os sintomas vão passar, seria mais honesto dizer que a medicina vigente não é capaz de diagnosticar o que se passa com ele”, afirma Posternak. O presidente da Associação Brasileira de Neurologia e Pediatria Infantil, César de Moraes, lembra que o estado de transe e possessão, embora citado no Código Internacional de Doenças, ainda não foi esclarecido. “Pode resultar de alguma desordem física ou mental ou, de fato, ser obra do sobrenatural”, sugere.

    No vácuo deixado pela medicina, avançam cada vez mais as explicações alternativas que conciliam ciência e transcendência. Se uma criança descreve e dá nome a um amigo imaginário e a família descobre, ao investigar, que a descrição corresponde à de uma pessoa de verdade, que habitou a casa no passado, a linha entre ficção e realidade desaparece. É o que assegura Reginaldo Hiraoka, coordenador do curso de parapsicologia das Faculdades Integradas “Espírita”, a única do gênero no Brasil, em Curitiba. “O mesmo ocorre quando crianças afirmam se lembrar de vidas passadas e citam episódios verídicos sem jamais terem ouvido algo a respeito”, acrescenta. Para estudiosos da parapsicologia, há uma alta freqüência de relatos sobrenaturais na infância devido ao fato de a mediunidade, inata a todas as pessoas, ainda não ter sido reprimida nessa fase. “Crianças com menos de sete anos não vêem nada de anormal nessas experiências”, afirma a psicóloga infantil Athena A. Drewes, consultora da Parapsychology Foundation, com sede em Nova York. “Elas as aceitam até que outras pessoas comecem a reagir negativamente a seus relatos. O bloqueio ocorre ao entrarem na escola e descobrirem que nem todos vivem as mesmas experiências.”

    Mas nem sempre a convivência com o sobrenatural é tranqüila. Às vezes, os amiguinhos imaginários são substituídos por monstros que atrapalham o sono dos pequenos e os tornam arredios, agressivos ou profundamente tímidos. Como no filme Sexto sentido, de Night Shyamalan, crianças se dizem assombradas por imagens de espíritos que vagam com ferimentos ou fraturas expostas, exatamente como estavam quando morreram. Segundo a doutrina espírita, isso acontece
    quando os espíritos desencarnados não conseguem se desprender do plano físico, seja por não terem se dado conta da morte, seja por não a aceitarem. Também é possível que um espírito persiga uma criança por ter sido ligado a ela em uma vida pregressa. “Imagine se seu bebê foi uma pessoa má na encarnação anterior e prejudicou alguém que, agora, se sente no direito de atrapalhar seu caminho”,
    cogita a autora do livro Mediunidade em crianças, Agnes Henriques Leal. Conforme a tese espírita, é possível que esse filho sofra horrores com a influência de seres assustadores.

    Nessas horas, de acordo com o espiritismo, a criança deve ser encaminhada a tratamento com passes para dispersar energias negativas. Os espíritas podem ainda trazer a entidade a uma reunião no centro – por intermédio de um médium – para tentar demovê-la da perseguição. Leituras diárias do Evangelho também ajudariam. “Se os pais não participarem do processo de cura, nada será atingido. Para tanto, deverão conhecer a doutrina e se dispor a estabelecer, no lar, um clima vibratório de harmonia e paz”, ensina o médium paraense Nazareno Tourinho, autor de Experiências mediúnicas com crianças e adolescentes. Ele ressalta, no entanto, que nenhum auxílio científico deve ser desprezado. “Primeiro, deve-se procurar um profissional de saúde. Se o resultado não for satisfatório, resta buscar ajuda de espíritas competentes”, orienta.

    Outra opção é consultar um especialista que seja ao mesmo tempo médico e religioso. Há muitos psiquiatras adeptos do espiritismo que atendem crianças e adultos atormentados por fenômenos inexplicáveis. Um deles é Sérgio Felipe de Oliveira, diretor da Associação Médico-Espírita de São Paulo e autor da tese de que a mediunidade nada mais é do que uma atividade sensorial – como a visão e o olfato – capaz de captar estímulos do mundo extrafísico. O órgão responsável pela mediunidade, diz Oliveira, é a glândula pineal, localizada no cérebro, que controla também o ritmo de crescimento e, na adolescência, avisa a hora de dar início à liberação dos hormônios sexuais. Descrita por Descartes como a sede da alma em 1641, a pineal tem sido pesquisada há séculos, e, desde a década de 1980, é comprovada sua capacidade de converter ondas eletromagnéticas em estímulos neuroquímicos. Para confirmar sua tese, Oliveira realizou diversos exames neurológicos (como tomografia e eletroencefalograma) em pacientes em transe. “Verificamos a atividade na pineal durante esses momentos. Ela é uma espécie de antena que capta estímulos da alma de outras pessoas, vivas ou mortas, como se fosse um olho sensível à energia eletromagnética”, diz.

    Mesmo que não veja ou ouça espíritos desencarnados, é a mediunidade que faz com que uma criança seja capaz de sentir se um ambiente está carregado e a faz chorar quando um estranho com energias ruins a pega no colo. Em sua clínica, Oliveira não descarta o uso de medicamentos, mas não tem dúvida dos benefícios da atividade espiritual, prescrita por ele como terapia complementar. Oliveira diz que, antes de se afirmar que uma criança está sob influência de um espírito, é preciso descartar as hipóteses de fantasia e de distúrbios psíquicos. A primeira etapa é entrevistar o paciente em busca de elementos que não poderiam ser ditos por ele. “É difícil diagnosticar como fantasiosa uma criança de três anos que se põe a analisar quadros de Botticelli ou a conversar em francês sem nunca ter estudado o idioma”, exemplifica. Finalmente, exames neurológicos são feitos para se verificar se a atividade no cérebro é equivalente à registrada em convulsões ou surtos de epilepsia. Normalmente, a reação é outra.

    Médicos adeptos do espiritismo afirmam que a infância é o período em que a ação da glândula pineal está no auge, embora a criança não tenha o arcabouço intelectual necessário para interpretar os estímulos de forma consciente. Com o desenvolvimento completo do cérebro, a mediunidade seria sublimada na maioria das pessoas. Ou voltaria ainda mais forte naqueles que aprenderam a exercitá-la. No Livro dos médiuns, Allan Kardec, codificador da doutrina, avisa que a mediunidade não deve ser estimulada em crianças, o que pode ser perigoso, já que os organismos delicados das crianças sofreriam grandes abalos. “É de se desejar que uma criança dotada de faculdade mediúnica não a exercite, senão sob a vigilância de pessoas experientes”, escreveu. Por esse motivo, em geral os pais são orientados a não incentivar os filhos a exercê-la. “Muitas crianças sentem dor porque o corpo não está preparado para receber esse impacto”, diz a psicóloga Inês Ignácio, do Centro Espírita Francisco de Assis, no Rio de Janeiro.

    Em outras religiões espiritualistas, como candomblé e umbanda, a presença de crianças nos rituais costuma ser permitida. Muitos templos oferecem acompanhamento adulto para a iniciação. “É preciso freqüentar o centro como se fosse uma escola”, alerta Aguinaldo Cravo, adepto do candomblé e babalorixá na Casa de Caridade Cabana de Oxossi, no Rio de Janeiro. Crianças também exercem sua religiosidade nas giras de umbanda do Templo Cacique Pai Pena Branca, em São Paulo. “Algumas já têm um canal de vidência elevado, enquanto outras só vêem vultos e precisam desenvolver seu dom”, diz a ialorixá Mãe Norma de Iansã, que oferece aos domingos um curso de mediunidade aberto às novas gerações. Delas surgirá, quem sabe, um novo Chico Xavier.


    Fonte: IstoÉ


    › Veja Mais: Crianças que falam com espíritos

  2. #2
    wpinto está desconectado Avatar de wpinto
    Membro Novato
    Data de Ingresso
    Sep 2007
    Localização
    Manaus/Am
    Posts
    5

    Re: Crianças que falam com espíritos

    Olá irmão Roberto, na paz do Senhor1
    Gostei muito desse artigo, fico feliz por informar outros irmãos sobre esse perigoso fator e ao mesmo tempo fico triste pois muitas crianças estão à volta com as obras do maligno...realmente é muito triste!!! :cry: :cry:

    wpinto

  3. #3

    Re: Crianças que falam com espíritos

    Nós servos do Senhor devemos ter cuidado com nossas crianças, pois o inimigo tem tentado de todas as maneiras pertuba-las

  4. #4

    Re: Crianças que falam com espíritos

    DEvemos orar e cuidar bastante de nossas crianças pois o diabo esta sondando e querendo tragar quem ele possa .
    deus abençoe vcs

  5. #5
    Iamiles está desconectado Avatar de Iamiles
    Membro Novato
    Data de Ingresso
    Jan 2009
    Posts
    11

    Re: Crianças que falam com espíritos

    nós que DEVEMOS intgerceder pelos pequenos que estão sob nossos cuidados espirituais, precisamos nos informar sobre esse tipo de engano para que os pais nao se sintam compelidos a acreditar que algum espirito perseguindo seu filho possa ser algo bom... eu li um livro que acho que as irmãs cnhecem " CRIANÇAS PRECISAM DE LIBERTAÇÃO?" que me ensinou muitos pontos de identificar uma criança perseguida ou possessa por demônios...
    paz!,

    iamiles

  6. #6
    Luiz12 está desconectado Avatar de Luiz12
    Membro Novato
    Data de Ingresso
    Feb 2009
    Posts
    2

    Re: Crianças que falam com espíritos

    Eu acho irmãos, que espírito é uma realidade...
    Deus em sua imensa bondade nos criou simples e ignorantes, acredito que todos nós seremos felizes um dia, todos sem exceção, mesmo quem não é evangélico, será um ser feliz... Acredito em reencarnação... Muitas pessoas não acreditam por não entender.
    Como já falei Deus nos criou simples e ignorantes...as reencarnações servem para evoluirmos cada vez mais e um dia sermos seres evoluídos..que podemos até chamar de anjos... Todos nós seremos felizes, uns mais rápidos que os outros, mas seremos... Essa é a prova do grande amor de Deus para todos nós.. ele nos dá chance de voltar a terra para fazermos o bem e consertar erros, SIMPLIFICANDO: VOLTAMOS PARA APRENDER A SER BOM...muitos quando lerem esse comentário irão dizer que isso e bobagem outros vão dizer que é o diabo , mais saibam que eu acredito e amo a Deus sobre todas as coisas e acredito que ele é o ser supremo....pai amoroso e criador de tudo.

    Outra coisa que não acredito é em diabo... Por que isso seria uma contradição a o que todos dizemos que Deus é: ONIPOTENTE(ÚNICO PODER), ONIPRESENTE(ESTÁ EM TODO LUGAR), ONICIENTE(SABE DE TUDO), E BONDADE ABSOLUTA...
    se ele é tudo isso, onde ele estava quando o anjo Lúcifer se revoltou contra ele? E se ele está em todo lugar, quer dizer que ele também está no inferno? se ele é único poder porque ele deixa o diabo maltratar as pessoas? ACHO QUE O DIABO É UMA DESCULPA QUE AS PESSOAS INVANTARAM QUANDO FAZEM COISAS ERRADAS. EX. AHH! EU FUMAVA MACONHA POR CAUSA DO DIABO, EU ROUBEI MAIS ISSO É COISA DO DIABO, COITADO DELE, LEVA CULPA DE TUDO!!! , O DIABO TAMBÉM É USADO EM COISAS QUE DESCONHECEMOS: EX: MACUMBA É DO DIABO? EU GARANTO QUE NENHUM DE VOCÊS SABEM O QUE É MACUMBA? MACUMBA SÃO INSTRUMENTOS MUSICAIS... AS PESSOAS SE REFEREM, ERRONEAMENTE, A MACUMBA COMO SE FOSSE AS RELIGIÕES AFRO-BRASILEIRA QUE USAM ESSES INSTRUMENTOS...SABIAM QUE OS UMBANDISTAS QUE MUITOS DE NÓS CHAMAMOS ,ERRADAMENTE ,DE MACUMBEIROS ACREDITAM EM DEUS, DE UMA FORMA DIFERENTE DA NOSSA, MAS ACREDITAM... eu nunca digo que a minha religião é correta e a religião de tal pessoa é errada ... quem sou eu para julgar essas pessoas .. Nenhuma religião está errada, só compreendem o divino de formas diferentes ...acho que nós devemos praticar a AUTERIDADE. "Diversidade Religiosa: a escolha é livre, mas o respeito é obrigatório!"

    Acho também que deveríamos parar de nos preocuparmos com a religião ou a crença dos outros, praticar o bem e seguir o maior ensinamento que o CRISTO nos deixou:

    AMAI A DEUS SOBRE TODAS AS COISAS E AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO...
    OBS: Se os espíritos não existem ou não se comunicam, como explicar que Jesus no monte Tabour, ao lado de três amados discípulos falou com os espíritos de Moisés e Elias? Era o Diabo? Jesus foi enganado?

    QUE DEUS NOS ABENÇÔE!!! :D

  7. #7
    Roberto está desconectado Avatar de Roberto
    Administrator
    Data de Ingresso
    Jan 2004
    Localização
    Natal-RN
    Posts
    2.454

    Re: Crianças que falam com espíritos

    Luiz12

    eu nunca digo que a minha religião é correta e a religião de tal pessoa é errada ... quem sou eu para julgar essas pessoas .. Nenhuma religião está errada, só compreendem o divino de formas diferentes ...acho que nós devemos praticar a AUTERIDADE. "Diversidade Religiosa: a escolha é livre, mas o respeito é obrigatório!"
    Temos diferenças irreconciliáveis que não nos permite tratá-lo como irmão, tampouco trafegarmos doutrinariamente livremente em mão dupla como cogitas. Lembre-se que estamos no campo das idéias, mas a Bíblia declara que há uma verdade absoluta e quem não crer é mentiroso "Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai.. Ele foi homicida desde o principio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira" Jo 8:44. A grande tragédia não está no fato de nos apoiarmos lançando sobre o diabo nossos fracassos éticos e morais nem somente quando ele engana os outros mas, porque ele não se sustenta na verdade. A Bíblia diz que há uma verdade e mentiroso é aquele que não se sustenta nessa verdade, todos aqueles que não se sustentam na verdade tem por pai o diabo, esse tipo de filiação é predicado de afinidade de comportamento e valores.

    A reencarnação é a doutrina central do espiritismo. Allan Kardec chega a ponto de afirmar ser ela um dogma do espiritismo. A palavra reencarnação é formada do prefrxo re (repetir) e do verbo encarnar (tomar corpo). O sentido etimológico é tornar a tomar corpo. Kardec define então esse ensino da seguinte forma: A reencarnação é a volta da alma à vida corpórea, mas em outro corpo, especialmente formado para ela e que nada tem de comum com o antigo ("O Evangelho Segundo o Espiritismo", p. 561. Editora Opus Ltda., 2ª edição especial, 1985). Quando Kardec estabelece a volta da alma a outro corpo, com isso, difere da palavra ressurreição, que significa a volta da alma ou espírito ao próprio corpo. Ressurreição é uma doutrina bíblica ensinada por Jesus e os evangelhos apresentam vários exemplos de pessoas ressuscitadas por Jesus, cujo espírito retornou ao próprio corpo. Mas ele (Jesus), pondo-os todos fora, e pegando-lhe na mão, clamou, dizendo: Levanta-te, menina. E o seu espírito voltou, e ela logo se levantou; e Jesus mandou que lhe dessem de comer (Lc 8.54-55). Ressuscitar significa, pois, tornar a levantar-se, e, a reencarnação é doutrina antibíblica ensinada pelo hinduísmo e, posteriormente, ensinada por Kardec, com pequenas diferenças. Enquanto Kardec admite o retorno da alma a outro corpo que pode ser de sexo diferente, o hinduísmo ensina a metempsicose, que é o retorno do espírito aos irracionais. Diz ele: A pluralidade das existências segundo o espiritismo, difere essencialmente da metempsicose, em não admitir aquele a encarnação da alma humana nos corpos dos animais, mesmo como castigo. Os espíritos ensinam que a alma não retrograda, mas progride sempre ("O Que É o Espiritismo", p. 85. Editora Opus Ltda., 2ª edição especial, 1985).

    Quer Kardec justificar a reencarnação com a Bíblia, afirmando que:
    O princípio da reencarnação ressalta, aliás, de muitas passagens das Escrituras, encontrando-se especialmente formulado, de maneira explícita, no Evangelho ("O Livro dos Espíritos", p. 96. Editora Opus Ltda., 2ª edição especial, 1985).
    Aponta como prova a história de João Batista como sendo a reencarnação de Elias; o diálogo entre Jesus e Nicodemos, quando Jesus afirmou a necessidade do novo nascimento e de outras passagens bíblicas.

    Mt 11.14 - Era João Batista o Elias reencarnado?
    Se, portanto, segundo a crença deles, João Batista era Elias... ("O Evangelho Segundo o Espiritismo" - Editora Opus, p. 561 Ltda., 2ª edição especial, 1985).


    João Batista era Elias, não reencarnado, mas profético, isto é, tinha as características e missão semelhantes.
    a) Se Elias reencarnou, como se explica que não tenha desencarnado? Foi ele elevado ao céu num redemoinho, sem provar a morte (2 Reis 2.11);
    b) Se Elias tivesse reencarnado, na Transfiguração, descrita em Mateus 17.1-6, quem deveria ter aparecido seria João Batista. Este já havia sido morto por Herodes e ele então deveria ter aparecido e não Elias, pois conforme estabelece a doutrina da reencarnação, quando o espírito se encarna toma sempre a forma da última existência.

    Portanto caíste em contradição em sua própria inverdade.

  8. #8
    Luiz12 está desconectado Avatar de Luiz12
    Membro Novato
    Data de Ingresso
    Feb 2009
    Posts
    2

    Re: Crianças que falam com espíritos

    Prezado irmão, quer queira ou não, somos filhos do mesmo pai criador e por mais que possamos pensar diferente, transitar no campo das idéias por caminhos que no teu entendimento não são compatíveis, somos irmãos. Te enxergo como um irmão amado, pois nosso amado Jesus assim nos declarou quando em sua sublime oração disse:”Pai nosso, que estais no céu...”, em momento algum ele disse: “ Pai daqueles que somente têm as mesmas crenças”, assim o tenho como irmão.
    A Bíblia, que é considerado um livro sagrado por três grandes religiões (Judaísmo, Cristianismo e Islamismo), é sagrado por expressar o amor de povos que acima de tudo acreditavam em um único pai criador, mas como qualquer livro escrito pela mente e crenças humanas não é a verdade absoluta, pois a verdade está em Deus, somente com ele, e por mais que um determinado povo (e que se diga o eleito) coloque no papel, a verdade absoluta de Deus só a ele pertence.
    A Bíblia, querido irmão, é um belíssimo livro que mistura história, lendas e mitos. Durante o cativeiro na Babilônia os sacerdotes hebreus resolveram escrever 2.000 anos de tradição oral, ou seja, pais que contavam no boca à boca as histórias e glórias dos seus antepassados, daí sugiram a Torá e o Talmud que formam o que os cristãos chamam de Velho Testamento. Como toda religião necessita explicar a origem das coisas e de acordo com a capacidade intelectual da época se utiliza de lendas e mitos, posso citar como exemplos a criação da terra em seis dias humanos e no sétimo descansar. Deus, criador do universo cansado? (Gênesis). Outro exemplo, segundo o livro Gênesis Deus criou primeiro o dia e a noite para depois criar o sol, amigo, só há noite e dia pela existência do sol, sem falar na serpente que fala e têm pernas, um fruto mágico que trás conhecimento, Caim que acha uma esposa e constrói uma cidade (se só havia três no mundo, e não venha dizer que eram descendentes de Adão por que a Bíblia não diz isso), Josué parou o sol (o sol nunca se movimentou), enfim, estes e outros exemplos tão presentes na crença dos hebreus e que vocês tomam por verdade. Parece que para vocês Deus só é Deus se produzir mágicas, criações instantâneas, animais que falam, um Céu com ruas de pedras preciosas (pedras estas que nós humanos é que conferimos algum valor). Deus é Deus e suas obras seguem o curso natural das coisas, é aí que está à verdadeira magia. Voltando a criação da Bíblia, os Evangelhos contam as crenças dos novos cristãos (o primeiro livro escrito foi o da igreja de Marcos, 60 anos após a passagem de Jesus pela terra e o último 90 anos que foi o evangelho das Igrejas de João, há diversos evangelhos), assim em 324 D.C., um grupo de homens (que se diziam donos da verdade), sob a égide de um imperador romano pagão (Constantino), definiu o que era verdade ou não, excluindo os textos que não estavam de acordo com a maioria (chamando-os de apócrifos), passando a deificar Jesus e criando a trindade e outras coisas para justificar o seu poder temporal sobre os demais. A primeira tradução da Bíblia foi à septuagina ou dos setenta, que traduziu para o grego as escrituras (escritas em hebraico antigo, língua pobre de vocábulos) e por isso alguns vocábulos foram escritos errados (Analisando as Traduções Bíblicas. Professor Doutor em Ciências da Religião Severino Celestino da Silva – 30 anos de estudo da língua hebraica); em seguida o sacerdote cristão Jerônimo (São Jerônimo para os católicos) fez a segunda tradução a Vulgata, que por ordem papal acrescentou e retirou alguns textos a fim de adequar a Bíblia aos interesses da igreja cristã; tivemos ainda a tradução do espanhol Almeida (hoje muito utilizada pelos evangélicos) e que reconhece mais de 2.000 erros de tradução (idem). Enfim, se a Bíblia fosse à verdade absoluta não haveria mais de 600 denominações evangélicas se dizendo, cada uma, portadoras da verdade absoluta.
    Quanto a reencarnação ser a base principal do espiritismo, estás enganado, se constitui de um dos cinco princípios básicos que são eles: Existência de um Deus único, criador de tudo; a reencarnação; a sobrevivência a morte; a possibilidade de comunicação com os espíritos e a pluralidade dos mundos. Bem, segundo a crença espírita há um processo educativo evolutivo pelo qual se justifica a reencarnação como a justiça divina. A base das suas crenças, que você diz a minha ser anti-biblica, está no Judaísmo (o povo eleito, lembra), pois é, existem três vertentes de judaísmo: Tradicional, Ortodoxo e Liberal (os dois primeiros são os mais antigos remontando as crenças da época de Jesus), para os Tradicionais e Ortodoxos o homem reencarna três vezes, caso não se torne um ser melhor encarna em um corpo de um animal ou se torna um espírito errante na terra. A reencarnação foi retirada da bíblia no século V, por um imperador cristão que não aceitava esta crença (Analisando as Traduções Bíblicas). Os casos citados por você eu até poderia aceitar como ressurreição por retornar ao mesmo corpo, na reencarnação retorna-se a um corpo diferente, embora ache que Jesus não iria derrogar uma lei de DEUS ressuscitando pessoas totalmente mortas, acho mais provável que ele as curou do que hoje chamamos de catalepsia, mais isto é outra história.
    Bom quanto à possibilidade de João Batista ser Elias (que você diz ser o profético) em canto algum da Bíblia isto é afirmado, Jesus afirma claramente que ele é o Elias que estava profetizado que viria. Caro irmão, você acredita realmente que Elias não morreu? Você está me dizendo que a “carruagem de fogo” levou Elias para o Céu em corpo físico e não em espírito? E que Céu é este? O céu acima de nós ou uma esfera espiritual diferente? Você pode me afirmar com toda certeza de quem escreveu sobre o arrebatamento de Elias não teve uma visão espiritual? Bem, quanto ao momento da transfiguração, segundo a crença espírita (Livro dos Médiuns e outras obras que tratam do perispírito), o espírito pode assumir sua forma perispiritual tanto da última existência como de outra, por tanto não há contradição, você é que ainda não leu todas as obras e se utiliza de alguns trechos para justificar sua tese.
    O que você ainda não respondeu, pois o foco da questão não era a reencarnação, é sobre o diabo e a aparição de espíritos. Por exemplo, você ainda não me explicou onde estava Deus quando o “diabo” tentou tomar o Céu, nem tão pouco por que Deus o criou, nem como Deus que é o mais sublime amor pode ter criado o inferno (só quem cria alguma coisa é Deus, não me venha conferir poder ao diabo). Nem tão pouco me explicou por que se é pecador que fala com os espíritos ou endemoniado, por que Jesus falou com os espíritos de Moisés e Elias? Por que Deus só permite a comunicação do diabo ou demônios (do grego Daimon que significa espírito, nem bom nem mau, só espírito)? Sei que a forma com que vocês atraem os seus fiéis para a crença de vocês é através do medo em diabos, infernos e penas eternas, e até compreendo que algumas pessoas necessitam ir por este caminho, mas acho que vocês falam demais em diabo, mais até do que em Deus, analise as preleções dos pastores, falem mais de Deus e do seu amor maior por todos, até pelo seu amor aos ateus, por que isto é o que interessa. Não estou entrando em uma disputa teológica com você, mais expressei minha opinião e gostaria que, assim como respeito a sua, a minha fosse respeitada. Um forte abraço e muita paz em nome de Jesus.

  9. #9
    Aninha Miloca está desconectado Avatar de Aninha Miloca
    Membro Novato
    Data de Ingresso
    Apr 2010
    Localização
    Volta Redonda
    Posts
    1

    Re: Crianças que falam com espíritos

    A Paz do Senhor irmãos!
    Gostaria de relatar meu testemunho para engrandecimento do nome do Senhor Jesus. Fui menbra de uma igreja tradicional por mais de vinte anos, ali me converti, e fui ensinada nos caminhos no Senhor aos 09 anos. Desde pequena eu via as coisas antes de acontecerem, passava por situações, que já tinha visto anteriormente antes de acontecer. Comentava com minha mãe, mas muitas das vezes não tinha atenção. Mas com o passar do tempo isso foi diminuindo, e hoje acontece raramente. Mas eu me casei, e tive a minha primeira gravidez, muito difícil, quase perdi minha filha várias vezes, ela nasceu quando ia completar 07 meses, com 1 k180g, e 38 cm. Ficou internada por um mês e oito dias, ela é uma Vitória na minha vida. Minha pequena Ana Vitória foi crescendo, e Deus me incomodando pois eu morava loge da igreja e situação não me permitia estar sempre nos cultos, comecei a sentir falta e ver que minha alma queria mais, então aos 03 anos Deus usou minha filha, e ela deitadinha na cama me disse:"Não temas minha filha, eis que te envio a Assembléia, não temas, não temas...". Foi um susto para nós, já estávamos orando para Deus nos mostrar um lugar, e Ele usou minha filha. Foi aí que tudo começou... Ela começou a chorar todos os dias, acordava e dormia chorando, tinha medo de tudo e todos, irmãos vieram orar minha asa, e minha filha, mas não adiantou, ela continuava aflita, e não sabia explicar. Até que uma noite, ela começou a chorar desesperadamente e dizia que estava vendo um macaco, mas nós não víamos nada. Então meu esposo com toda autoridade, pegou-a no colo, e levou-a até a sala enquanto eu fiquei no quarto com meu filho mais novo, chegando alí, meu esposo orou, e clamou a Deus e disse para que o Senhor lhe mostrasse o que minha filha estava vendo,e qual foi sua supresa ao0 olhar para o lado e ver um demônio que estava parado próximo a eles, meu esposo orou e perguntou ao Senhor o que fazer, então Deus disse a ele para que o demônio saísse por onde entrou, então ele disse da sala que era para eu abrir a janela do quarto, e ele saiu, meu esposo perguntou a minha filha onde ele estava, e ela disse que ele estava do outro lado da rua. Depois disso minha filha ainda ficou agitada, então nós oramos novamente, e Deus mandou que nós tirássemos a blusa da nossa filha, ela não deixava, mas conseguimos e Deus nos mostrou a causa de tudo aquilo, nossa filha estava com uma blusa das meninas Super Poderosas, a colcha da cama tbm era do desenho, Deus nos disse para tirar do quarto tudo que ele nos mostrava, fomos tirando, e rasgando tudo, e era muita coisa irmãos. Colocamos em um saco plástico, e colocamos do lado de fora, aquele saco mexia a noite toda. No outro dia fomos a uma igreja, e chegando lá, Deus usou uma irmã e ela confirmou tudo o que aconteceu e disse que era para nós viarmos tudo que nossos filhos, comiam, vestiam e viam, pois Deus tem um chamado muitro grande na vida deles. Hoje minha filha tem 07 anos e é muito usado pelo Senhor, as vezes sente e vê as coisas, mas consegue administrar pois tenho ensinado os dois a orar, e a não temer pois o que está em nós é muito maior, nosso Deus é poderoso. Tenho outros testemunhos a este respeito, mas digo aos pais, algumas crianças tem uma sensibilidade maior, e nem sempre é imaginação, então se vc não trabalhar isso com a direção do Senhor, o Diabo vai administrar muito bem. Faço um trabalho de evangelismo infantil e tenho estado em vigilância com nossas crianças, pois o Diabo não brinca de ser Diabo, nós é que brincamos de ser servos de Deus. Fiquem atentos com seus filhos irmãos, pois as crianças são os principais alvos do inimigo de nossas almas, oremos para que o Senhor dê discernimento espiritual aos nossos pais e nossos filhos. Que Deus os abençoe!

  10. #10
    Ione Lima está desconectado Avatar de Ione Lima
    Membro Novato
    Data de Ingresso
    Dec 2007
    Localização
    Canoas
    Posts
    1
    Prezados Administradores do Fórum: penso que a liberdade de expressão é um direito vital...o próprio Deus deu ao homem o direito de adorá-lo ou não...mas, a manifestação de pessoas que tem uma fé totalmente diferente dos príncipios cristãos, s.m.j, deveria ser restringida, já que o fundamento/instituição do Fórum é genuinamente cristão. Debates doutrinários como ESSE são importantes, mas em outros locais.

  11. #11
    DinnyR está desconectado Avatar de DinnyR
    Membro Novato
    Data de Ingresso
    May 2008
    Localização
    Cuiabá
    Posts
    13
    Vou contar algo que aconteceu no final de ano. Convidei uma amiga pra vir a minha casa. Com ela sua filhinha de apenas 2 anos de idade. Eu sou Prof de EBD e precisava ir a livraria adquirir a de Mestre. Elas foram comigo. A livraria fica nas dependências do Grande Templo, levei-as ao templo para conhecerem. Depois que comprei a revista, dirigimos-nos a um shopping que fica ao lado do templo. logo que atravessamos a avenida, a criança disse que sentia dores na coxa direita, não demos importância. E ela continuava a coçar e reclamar. tentamos distrai-la e assim, continuamos, já estávamos no pátio do shopping quando a menina disse que um amigo havia batido nela. Eu perguntei onde, ela mostrou o ombro esquerdo e ficou irritadíssima, dizendo que ele estava ao lado dela; logo percebi que era algo sobrenatural, minha amiga não é cristã, ainda assim eu disse a ela(mãe da menina) que isso não era natural e eu disse: Sai em Nome de Jesus!. peguei a criança e disse que se novamente alguém batesse nela que ela repetisse Sai em Nome de Jesus!, em poucos minutos ouvimos quando ela repetiu o que eu havia a ensinado a dizer. Minha amiga ficou meio assustada. Mas, depois disso a Criança não mais foi perturbada.
    Aproveitei a ocasião e falei que Só Cristo pode nos livrar da opressão maligna e falei de Jesus.
    A mesma criança estava com um machucado no nariz. a mãe conta que ela estava agachada e sem mais nem menos caiu e se machucou. Aproveitei e indaguei como ela tinha se machucado, ao que a menina respondeu q um cavalo a tinha empurrado. Isso é verídico. aconteceu no dia 25/12/12 e o primeiro episodio no dia 26/12/12.

    O inimigo anda ao nosso derredor bramando como leão, buscando a quem possa tragar.
    Oremos pelas crianças e pelas famílias.

  •   

Informações de Tópico

Usuários Navegando neste Tópico

Há 1 usuários navegando neste tópico. (0 registrados e 1 visitantes)

Tópicos Similares

  1. Lição 11 - Salmos falam de medo
    Por Taina no fórum Revista 9 - 1º Trimestre
    Respostas: 2
    Último Post: 08-03-12, 09:41 PM
  2. Calçados que Falam - lição objetiva
    Por ARNETE SOUSA PORTUGAL no fórum Lições Objetivas, Histórias de Fundo Moral e Evangelismo
    Respostas: 0
    Último Post: 30-09-11, 09:55 PM
  3. As Fitas Falam
    Por SandraMac no fórum Lições Objetivas, Histórias de Fundo Moral e Evangelismo
    Respostas: 4
    Último Post: 28-07-10, 09:43 PM
  4. Corações que Falam
    Por Prof Valquiria no fórum Lições Objetivas, Histórias de Fundo Moral e Evangelismo
    Respostas: 0
    Último Post: 30-07-09, 02:56 PM
  5. Lição 13 - Salmos falam de adoração
    Por Ana Rita Silva no fórum Revista 9 - 1º Trimestre
    Respostas: 1
    Último Post: 28-03-09, 11:18 PM

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •