Resultados 1 a 2 de 2
  1. #1
    Administrator Avatar de Roberto
    Data de Ingresso
    Jan 2004
    Localização
    Recife
    Posts
    2.036
    Thumbs Up/Down
    Received: 60/5
    Given: 38/0

    Escolas seculares são neutras? O que é curriculo oculto?

    barna.jpg

    Quando combinamos os estudos de George Barna sobre os níveis de influência, com a tese de doutrado de
    Signe Sandsmark, publicada na obra Is World View Neutral Education Possible and Desirable? - A Christian Response to Liberal Arguments”, na qual o autor argumenta que não é possível que as escolas seculares promovam uma educação alicerçada em uma cosmovisão neutra, fechamos assim a tríade de influência pós-moderna a que estão submetidas as novas gerações de crianças, sejam cristãs ou não. Já abordamos os níveis de influências sobre as crianças pela mídia, pela responsabilidade parental e agora veremos a influência da educação secular sobre as crianças.
    Pais, professores e filósofos da educação acreditam que a educação nas escolas seculares é neutra, acreditam que a educação religiosa é algo que pode ser separada da educação em geral. O Estado pode exigir que um determinado conteúdo seja ensinado, e pode também colocar alguns limites para que os valores possam ser transmitidas, mas, as cosmovisoes não estão totalmente sob seu controle. Cosmovisão, Visão de mundo, ou visão da vida, é um conceito relativamente novo, tendo entrado em uso basicamente por causa da secularização da sociedade ocidental, para incluir ambas as respostas religiosas e não religiosas para a pergunta sobre o sentido último da vida. Uma visão de mundo, normalmente, inclui crenças sobre a natureza da realidade, a existência de um deus, a natureza do homem, a vida após a morte, e da ética. As religiões são consideradas visões de mundo. Uma maneira de descrever uma visão de mundo é como a nossa forma de 'ver' o mundo, como uma tentativa "de explicar toda a gama da experiência humana por referência ao que é mais, em última análise real". Muitas pessoas têm uma visão de acordo com certa tradição (cristianismo, islamismo, humanismo, marxismo, etc), outros terão uma versão diluída ou uma visão mais eclética. Educação infantil é basicamente o processo de ajudar os jovens a assumirem a responsabilidade pela sua própria vida, ajudando-os a viver. A convivência com eles, necessariamente recomenda-lhes um modo de vida, vamos mostrar-lhes o que é viver como seres humanos, como pessoas. Através de relações entre professores e os alunos, através de comportamento dos adultos, o que dizem e não dizem, através da forma como a escola é gerida, através de regras e conteúdo programático, os alunos são influenciados em sua visão do que é a vida, o que uma pessoa, o que é importante, o que é certo e errado, etc. Elementos que compõe uma visão de mundo são transmitidos. É nesse aspecto da educação que acontece na escola que é que estamos interessados, no que os alunos vão aprender sobre a verdade, sobre quem são, qual o significado de sua vida, e que escolhas querem ter. Certamente, a influência mais importante nos primeiros anos, a este respeito vem de casa, mas a escola dá uma contribuição. A influência das visões de mundo na escola tem vários aspectos. Elas serão parcialmente compostas em parte das tradições dominantes, e em parte por professores e em pontos de vista subjetivos de escritores de livros didáticos. Educadores sempre transmitirão a sua visão para as crianças que estão formando. Todas as escolas são, eu diria, escolas de visão de mundo, mas de vários graus. Em algumas escolas a visão de mundo não será considerada como importante e só pode ser transmitida de forma implícita, em outras, será mais explícita (Myhre 1970, 35). Se a escola não tem nenhum código escrito que diz que uma certa visão de mundo deve ser transmitida, a visão que terá maior influência vai ser bastante acidental. Em toda educação, algo mais do que o conteúdo ensinado explicitamente será transmitido, sempre estará incluso pressupostos de visão religiosa ou não religiosa do mundo, a existência de Deus será assumida ou não assumida, etc. Philip Jackson originalmente usou o termo curriculo oculto para revelar como as escolas de forma latente transmitem e reforçam atitudes e comportamentos que vão além das preocupações tradicionais. O educador norte-americano John Dewey afirmou: Talvez a maior de todas as falácias pedagógicas é a noção de que uma pessoa aprende apenas a coisa especial que está sendo estudada naquele momento. Aprendizagem colateral no caminho da formação de atitudes duradouras, pode ser e muitas vezes é muito mais importante. Mais recentemente, Gail McCutcheon (1988) explica que este currículo não intencional "é transmitido através do cotidiano, nos andamentos normais das escolas". O currículo escrito é evidente, mas essa força disfarçada (curriculo oculto) está muitas vezes escondido até de educadores. Existem várias fontes de currículo oculto. Uma fonte são os livros. O viés do escritor, tradutor, editor se reflete no conteúdo escolhido, enquanto as perspectivas de grupos étnicos, estudantes do sexo feminino e da classe trabalhadora, podem ser ignoradas. Uma segunda fonte de currículo oculto são os professores que escolhem ênfases, procedimentos, estratégias de ensino e atitudes que refletem só seu próprio ponto de vista e expectativas. Os professores transmitam valores e comportamentos de maneiras sutis. Sempre houve e vai haver efeitos ocultos no currículo. Currículo oculto tem um poderoso impacto na aprendizagem.

    É possível neutralizar a influência da cosmovisão da escola?

    Neutralizar a influência pode ser feito pedindo aos professores para ser o mais neutro possível, para não exibir suas visões particulares sobre o mundo e o sentido da vida. Em seguida, as crianças não seriam induzidas a nenhuma visão particular, mas escolheriam autonomamente entre todas elas, ou ficariam com a que foi transmitida a eles em casa.
    O que aconteceria se os professores tentassem ser neutros? Isso parece, em nossa sociedade, pelo menos, dar a entender que alguma coisa a ver com Deus estaria descartada. Supõem-se que professores cristãos e crentes de outras religiões teístas, não falassem de Deus de uma forma que implicasse que ele existe. Eles não deveriam orar com os alunos. Eles não deveriam falar como se mandamentos tivessem sido dados por Deus. Mas o que, então, agnósticos, humanistas liberais tentam dizer e evitar dizer se eles quesessem ser neutros, para não revelar a sua própria opinião? Falar e se comportar como um agnóstico não é neutro também. Se os cristãos têm de falar como ateus ou agnósticos para ser neutro, ateus e agnósticos, presumivelmente, deveria falar como cristãos? Mas muitas vezes pessoas seculares são consideradas neutras no que dizem e fazem, o que implica de novo, que a religião é um complemento para algo comum.

  2. #2
    Membro Novato
    Data de Ingresso
    May 2010
    Posts
    4
    Thumbs Up/Down
    Received: 0/0
    Given: 0/0
    Concordo plenamente com este estudo,sou estudante de Pedagogia de uma Universidade muito Conceituada e percebo que de uma maneira muito convicta os professores dessa Universidade tentam impor valores completamente fora da palavra de Deus nos futuros professores, que em sua maioria são jovens de 17 e 18 anos.E na escola de meus filhos que dizem ser cristãos, por inúmeras vezes precisamos ir lá e cobrar os valores que a escola, pelo menos assume ter.
    Meu objetivo enquanto professora secular foi perceber exatamente isso, que enquanto nós dentro da escola dominical desenvolvemos um lindo trabalho semeando a palavra de Deus, o mundo das trevas esta bem articulado para semear outros valores dentro das escolas e nossos filhos e alunos da escola dominical estão recebendo toda essa influência.Vejo que a escola concentra tantas crianças,carentes de amor, crianças sem estrutura emocional e familiar e nós que amamos o ministério infantil não podemos ficar de braços cruzados deixando o inimigo fazer delas o que bem entende,que é matar, roubar e destruir.

  •   

Tópicos Similares

  1. Bullying nas escolas
    Por NaraIPB no fórum Artigos sobre Educação
    Respostas: 4
    Último Post: 02-09-2013, 06:48 PM
  2. Múltiplas Escolas Dominicais
    Por Roberto no fórum Curso Revitalizando o dinossauro Escola Dominical - Estratégias para o século 21
    Respostas: 0
    Último Post: 06-12-2012, 01:42 AM
  3. Classe Bíblica em Escolas
    Por Thigman no fórum Sala dos Professores de Infantil e Juniores
    Respostas: 4
    Último Post: 08-30-2011, 11:01 PM
  4. A Bíblia nas Escolas
    Por SandraMac no fórum Artigos sobre Educação
    Respostas: 0
    Último Post: 10-19-2010, 08:43 PM
  5. MÚSICAS SECULARES. PERIGO OU NÃO?
    Por irnJunior no fórum Dúvidas
    Respostas: 2
    Último Post: 09-26-2009, 11:41 AM

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •