Grupos LGBT boicotam Exército da Salvação

Tradução Livre

Ativistas LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros) estão pedindo um boicote ao Exército da Salvação por causa de sua posição sobre a homossexualidade.

Bil Browning, escrevendo no blog LGBQT, disse: “Com a aproximação do Natal, o Exército da Salvação estará na frente das lojas pedindo doações. Se você se preocupa com os direitos dos gays, você vai doar somente em favor de uma instituição de caridade que não discrimina ativamente a comunidade LGBT. O Exército de Salvação tem uma história de discriminação ativa contra gays e lésbicas. ”

Enquanto isso, uma página no Facebook chamada “Boicote o Exército de Salvação” tem agora mais de 2.000 inscritos. A descrição da página diz: “O Exército da Salvação não é apenas uma instituição de caridade, mas uma igreja evangélica que promove o cristianismo conservador e política anti-gay”.

O Major George Hood, secretário de relações nacionais do Exército da Salvação, respondendo às acusações dos grupos LGBT de discriminação, disse que as duferebças entre o Exército da Salvação e grupos ativistas gays se resume a teologia.

“O Exército de Salvação e a comunidade gay nunca vão chegar a um acordo sobre o tema,” disse Hood ao The Christian Post na segunda-feira. Ele afirmou que o Exército da Salvação não mudará sua opinião sobre questões teológicas mais que os grupos gays iriam mudar suas opiniões.

Andy Thayer, co-fundador da Rede de Libertação Gay, baseada em Chicago explicou ao The Christian Post, em um e-mail hoje por que seu grupo estava participando do boicote. “Nós pedimos que as pessoas boicotem o Exército da Salvação e, doando a agências não-sectárias porque usa a sua interpretação seletiva da Bíblia para promover a discriminação contra pessoas LGBT em benefícios de emprego e cargos de liderança dentro do Exército”, escreveu ele”.

A posição do Exército de Salvação sobre a homossexualidade é declarada em seu website. Ele diz que o grupo mantém uma visão positiva da sexualidade humana: “A intimidade sexual é entendida como um dom de Deus para ser apreciado dentro do contexto do casamento heterossexual. No entanto, na visão cristã, a intimidade sexual não é essencial para uma vida saudável, plena e rica. Fora do casamento, o padrão bíblico é o celibato.”

Enquanto o Exército da Salvação como uma igreja tem fortes convicções teológicas a respeito da homossexualidade, seu foco principal, como descrito na sua declaração de missão é “para pregar o evangelho de Jesus Cristo e satisfazer as necessidades humanas em Seu nome sem discriminação.”

Hood apontou que os grupos LGBT têm boicotado a caridade cristã quase anualmente nos últimos anos, mas eles não tiveram um impacto significativo em anos anteriores. Ele disse que nos últimos dois e três anos, a organização realmente quebrou recordes. No ano passado, o Exército da Salvação levantou US $ 142 milhões, que “foi um aumento de 5 por cento sobre o ano anterior.”

No final, disse Hood, é lamentável que haja um boicote, porque não é o Exército da Salvação, que será ferido, mas “são as pessoas que atendemos”, incluindo muitos da comunidade gay.

“Se as pessoas se recusam a dar, são os pobres e as pessoas em necessidade de que vai sofrer.”

Christianpost.com

2 comentários sobre “Grupos LGBT boicotam Exército da Salvação”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CAPTCHA image
*